Tipologia textual: conceitos básicos

Fala, galera!

Já falamos sobre TEXTO e sua ESTRUTURA em posts anteriores. Na aula de hoje, vamos estudar os modos de organização do discurso, ou seja, as maneiras de organizarmos um texto a partir de suas características mais marcantes.

Inicialmente, temos de pensar que, quando elaboramos um texto, costumamos organizá-lo a partir de sua intenção discursiva, tendo por base determinada estrutura. Neste post, vamos entender que, dependendo de como é organizado estruturalmente, podemos enquadrá-lo em uma tipologia textual, ou seja, a forma como um texto se apresenta, com determinadas características e peculiaridades.

Basicamente, são três os tipos textuais:

  • Narração
  • Descrição
  • Dissertação

 

SE LIGA!

No início de nossas aulas, falamos bastante sobre a dissertação e analisamos a construção desse tipo de texto para execução da redação no ENEM.

Seguem aqui os links, caso queiram visualizar ou revisar:

http://soumaisenem.com.br/portugues/partes-da-gramatica-apresentacao-geral/como-fazer-uma-boa-redacao-no-enem

http://soumaisenem.com.br/portugues/dissertacao-argumentativa-como-trabalhar-o-discurso/como-trabalhar-o-discurso-na-redacao

http://soumaisenem.com.br/portugues/dissertacao-argumentativa/o-paragrafo-de-introducao

http://soumaisenem.com.br/portugues/dissertacao-argumentativa/os-paragrafos-de-desenvolvimento

http://soumaisenem.com.br/portugues/dissertacao-argumentativa/o-paragrafo-de-conclusao

Nesta aula, vamos falar de maneira mais compacta sobre essa tipologia. Mas antes, vamos às outras formas de texto...

 

A NARRAÇÃO

Narrar consiste em relatar fatos. Costuma ser um tipo de composição com dinamismo, possuindo, normalmente, verbos indicativos de ações.

Os elementos da narrativa:

  1. Fato (acontecimento em si, tudo aquilo que será relatado)
  2. Enredo (encadeamento das ações)
  3. Personagens (autores das ações na narrativa, aqueles envolvidos na história)
  4. Ambiente, espaço ou cenário (lugar onde decorrem os fatos)
  5. Tempo (localização cronológica dos acontecimentos)

Exemplo de trecho predominantemente narrativo:

“Fazia um pouco mais de um mês que eu não passava por ali. Na manhã de um domingo a princípio comum, resolvi refazer aquele caminho que há tempos eu não trilhava. Confesso que não havia tanta diferença assim desde a última vez que passara por ali. Mas desta vez algo de diferente acontecera: um encontro com a única pessoa que seria capaz de me tirar a atenção naquele momento”.

Notem que o fragmento acima nada mais é que um relato de uma situação qualquer (fato), vivenciada por alguém (personagem). Acontece em determinado espaço (ambiente), num dado momento (tempo), sendo encadeado através de ações (enredo).

 

A DESCRIÇÃO

Um texto descritivo caracteriza-se por ser uma espécie de “retrato verbal” de pessoas, de objetos, de lugares, de cenas. É a tentativa de fazer o leitor visualizar aquilo que está sendo descrito. Para isso, é muito comum a utilização de adjetivos, passando-se o maior número de detalhes possível.

Cada descrição possui um olhar observador, podendo esse ser subjetivo ou objetivo. Dessa forma, temos:

  1. Descrição subjetiva: a descrição é feita a partir de um ponto de vista pessoal, ou seja, é transmitida uma imagem através de juízos de valor - a interpretação que o observador faz de algo.
  2. Descrição objetiva: é aquela descrição bem próxima à realidade daquilo que é descrito.

 

SE LIGA!

Dificilmente, encontramos uma descrição absolutamente objetiva, uma vez que, por menor que seja, sempre haverá certa influência do autor em relação àquilo que venha a ser descrito. O que diferencia uma descrição objetiva de uma subjetiva é a intensidade dessa interferência.

 

Exemplo de um trecho predominantemente descritivo:

“Era alta, magra, pálida; andava com o queixo enterrado no peito, trazia as pálpebras sempre baixas e olhava a furto; tinha os braços finos e compridos; o cabelo cortado dava-lhe apenas até o pescoço, e como andava mal penteada (...) uma grande porção caía-lhe sobre a testa e os olhos como viseira”.

            (Manuel Antônio de Almeida)

 

Vejam que, no fragmento acima, faz-se uma descrição dos aspectos físicos da personagem. Percebem-se detalhes evidenciados por meio de frases nominais e de adjetivação intensa.  

 

A DISSERTAÇÃO

Como já vimos naquelas primeiras aulas de redação, dissertar é falar sobre determinada temática. A dissertação caracteriza-se por ser um texto em prosa, que busca expor, defender, discutir uma ideia, podendo, ainda, persuadir o leitor a respeito do assunto em questão.

Dependendo da intenção, a dissertação pode ser expositiva (expõe ideias apenas, sem necessariamente buscar persuadir o leitor, sendo mais exemplificativa) ou argumentativa (defende de uma ideia e possui caráter argumentativo, buscando persuadir o leitor).

Vejam os exemplos a seguir de trechos dissertativos:

“São muitos os fatores que favorecem o aumento da violência, como, por exemplo, a desigualdade social, o crescimento desordenado das grandes cidades, a deficiente política de segurança pública e ainda a falta de comprometimento da população”.  (trecho expositivo)

“A população deveria cobrar mais das autoridades. A cada ano de eleição, novas promessas são feitas e nada muda. A situação poderia ser amenizada se as pessoas tivessem consciência de seus papéis de cidadãos. Fica cada vez mais difícil encontrar uma solução para a situação da violência, uma vez que a sociedade demonstra-se apática diante dos fatos. Somente com a atuação popular seria possível o país voltar a ter alguma esperança.” (trecho argumentativo)

Em ambos os fragmentos, percebe-se uma análise sobre o tema “Violência”. Os textos têm intenções diferentes ao discutirem esse assunto objetivamente: o primeiro (expositivo) apenas apresenta/mostra o problema enquanto que o segundo possui caráter crítico e defende opinião (argumentativo). Nos dois casos, a tipologia predominante é a dissertação.

Para uma melhor compreensão, montei para vocês um breve resumo:

QUADRO COMPARATIVO

 

CAIU NO ENEM

(ENEM 2010)

Transtorno do comer compulsivo

O transtorno do comer compulsivo vem sendo reconhecido, nos últimos anos, como uma síndrome caracterizada por episódios de ingestão exagerada e compulsiva de alimentos, porém, diferentemente da bulimia nervosa, essas pessoas não tentam evitar ganho de peso com os métodos compensatórios. Os episódios vêm acompanhados de uma sensação de falta de controle sobre o ato de comer, sentimentos de culpa e de vergonha.

Muitas pessoas com essa síndrome são obesas, apresentando uma história de variação de peso, pois a comida é usada para lidar com problemas psicológicos. O transtorno do comer compulsivo é encontrado em cerca de 2% da população em geral, mais frequentemente acometendo mulheres entre 20 e 30 anos de idade. Pesquisas demonstram que 30% das pessoas que procuram tratamento para obesidade ou para perda de peso são portadoras de transtorno do comer compulsivo.

Disponível em: http://www.abcdasaude.com.br. Acesso em: 1 maio 2009 (adaptado).

 

Considerando as ideias desenvolvidas pelo autor, conclui-se que o texto tem a finalidade de:

a) descrever e fornecer orientações sobre a síndrome da compulsão alimentícia.

b) narrar a vida das pessoas que têm o transtorno do comer compulsivo.

c) aconselhar as pessoas obesas a perder peso com métodos simples.

d) expor de forma geral o transtorno compulsivo por alimentação.

e) encaminhar as pessoas para a mudança de hábitos alimentícios.

 

 

Comentários:

Primeiramente, percebam que a tipologia predominante no texto é a dissertativa, uma vez que se discute uma questão relacionada ao transtorno do comer compulsivo. No entanto, percebam que não há uma argumentação contundente sobre tal tema e apenas uma exposição do problema vivenciado por algumas pessoas. Dessa forma, a alternativa que melhor responde ao enunciado é a letra D.

 

 

Bem, galera, essa foi nossa aula sobre tipologia textual. O objetivo era passar características básicas de cada um desses modos de organização do discurso e mostrar como isso pode ser cobrado na prova de vocês. Continuem nos acompanhando!

Qualquer dúvida, é só postar aqui!

Comentários e elogios também são super bem-vindos!Smile

Até a próxima!



@ copyright ( Sou + ENEM ) 2018. Todos os Direitos reservados.

Logo Webteria