Colocação pronominal

Fala, galerinha!

Hoje, vamos falar sobre um assunto que costuma gerar bastantes dúvidas: a colocação pronominal.

Mas o que isso exatamente significa?

Bem, os chamados pronomes oblíquos átonos (me, te, se nos, vos, o, a, os, as, lhe, lhes) podem ocupar três posições em relação a um verbo:

PRÓCLISE (antes do verbo)

MESÓCLISE (no meio do verbo)

ÊNCLISE (depois do verbo)

Observem a tirinha a seguir:

QUINO, Toda Mafalda. SP: Martins Fontes, 2000.

No primeiro quadrinho, vemos as frases: “Minha mãe me mima” e “Minha mãe me ama”.

Como podemos notar, o pronome oblíquo “ME” está posicionado antes dos verbos “mimar” e “amar”. A essa posição do pronome, denominamos próclise.

No caso acima, não há, nas frases, nenhum termo que obrigue a próclise, apenas houve uma preferência por tal uso. Isso significa que, se utilizássemos a ênclise (“Minha mãe mima-me” e “Minha mãe ama-me”), não haveria problema algum.

No entanto, nem sempre é assim. Vejam o caso a seguir:

Na frase: “Isso não me cheira bem...”, o pronome oblíquo átono “me” tem de ficar obrigatoriamente antes do verbo, respeitando uma regra de próclise. Isso acontece devido à presença da palavra negativa “não”.

Vamos entender melhor essas regras?


CASOS DE PRÓCLISE

  • Palavras com sentido de negação

Eu não lhe informei a data correta do evento.

  • Advérbios

É perceptível que hoje se discute mais sobre política no país.

  • Pronomes:

a) Relativos

Reconheci a professora que me deu aula na faculdade.

b) Demonstrativos

Isso te interessa.

c) Indefinidos

Ninguém nos chamou para a festa.

  • Conjunções

Quando se pensa em educação, poucos investimentos são reconhecidos.

Ele disse que me amava.

  • Expressão “EM + verbo no gerúndio”:

Em se tratando de saúde pública, o Estado mostra-se ausente.

  • Frases:

a) Interrogativas

Ela te contou a verdade?

b) Exclamativas

Ele me falou tudo!

c) Optativas (frases que expressam desejo)

Deus te proteja.


CASOS DE MESÓCLISE

A mesóclise, apesar de ser considerada por alguns como um arcaísmo linguístico, justifica-se quando o verbo estiver conjugado no futuro do presente ou no futuro do pretérito:

Falar-te-ei a verdade.

Ele contar-me-ia tudo se você permitisse.


CASOS DE ÊNCLISE

  • Início de frase

Conte-me tudo.

  • Após uma pausa

Por favor, retirem-se.

  • Infinitivo

A minha vida é amar-te.

 

SE LIGA!

A próclise prevalece se houver um fator atrativo:

Eu não encontrá-lo-ei. (INCORRETO)

Eu não o encontrarei. (CORRETO)

Notem que, apesar de o verbo estar conjugado no futuro do presente (caso de mesóclise), o advérbio de negação “não” atrai o pronome para antes do verbo. A próclise deve ser respeitada prioritariamente.

 

QUESTÃO MODELO ENEM

 

O uso do pronome oblíquo na frase “Me recuso a comer comida anônima”: 

a) está de acordo com a norma culta.

b) marca uma informalidade na linguagem, visto que não se deve iniciar uma frase com um pronome oblíquo átono.

c) está correto, visto que a próclise deve ser priorizada nesse caso. 

d) está incorreto, pois nunca devemos usar um pronome oblíquo átono antes de um verbo conjugado no presente.

e) está correto e demonstra a formalidade do discurso.

 

 

Comentários: 

Como estudamos, de acordo com as regras de colocação pronominal, um pronome oblíquo átono não deve iniciar uma frase. Nesse caso, devemos priorizar a ênclise e não a próclise como ocorre na frase em questão. É importante destacar que esse uso é bastante frequente na linguagem informal, apesar de a norma padrão pregar o contrário. Portanto, diante das alternativas, o gabarito é a letra “B”.

 

Por hoje é isso, galera. Fiquem atentos a essas regras na hora da redação!

Gostaram da aula? Alguma dúvida? Comentem aquiSmile

Até a próxima!




@ copyright ( Sou + ENEM ) 2018. Todos os Direitos reservados.

Logo Webteria