Aspectos semânticos

Fala, galera!

Na aula passada, vimos que a semântica compreende o estudo da significação das palavras de uma língua. Hoje, vamos estudar diferentes aspectos relacionados a esse assunto.

Mas, antes, precisamos entender que estudar semântica requer alguns cuidados. Observem a tirinhas a seguir:

(Quino)

Reparem que, no último quadrinho, são utilizadas palavras que estabelecem entre si uma relação de contrariedade: “operários POBRES” opõem-se em sentido a “operários LOIROS, LINDOS E COM CARRO”. Fora desse contexto, o vocábulo “pobre” não seria contrário a “loiros, lindos e com carro”, por exemplo, mas, na tira, essa relação é estabelecida com um propósito crítico.

O que quero dizer é que só podemos analisar os aspectos semânticos das palavras quando consideramos um contexto para isso.

Dito isso, vamos lá!

 

ASPECTOS SEMÂNTICOS

  • Sinonímia

Sinônimos são vocábulos que, num determinado contexto, possuem ou assumem sentidos iguais.

Exemplo:

A segurança pública mostra-se ineficiente nas grandes cidades. A sociedade presencia uma realidade em que são cada vez mais frequentes os casos de violência. Esse cenário requer maior atenção do Governo na tentativa de buscar melhorias na qualidade de vida da população.

Reparem que os vocábulos “sociedade” e “população” são sinônimos.

 

  • Antonímia

Antônimos são termos que, num determinado contexto, assumem significados opostos.

Vejam a citação a seguir:

“O fracasso quebra as almas pequenas e engrandece as grandes, assim como o vento apaga a vela e atiça o fogo da floresta”. (Benjamim Franklin)

Os pares vocabulares: “pequenas e grandes” e “apaga e atiça” são exemplos de antônimos.

 

  • Homonímia

Homônimos são vocábulos que têm a mesma pronúncia e/ou a mesma grafia, porém com significados diferentes.

Classificam-se em:

a) Homônimos homófonos: possuem a mesma pronúncia, mas a grafia diferente.

Exemplo:

A palavra comércio possui acento.

Não havia assento no ônibus.

 

b) Homônimos homógrafos: possuem a mesma grafia, porém a pronúncia é diferente.

Exemplo:

A comida tinha um gosto amargo.

Eu gosto muito de você.

 

c) Homônimos perfeitos: possuem a mesma grafia e a mesma pronúncia. Só é possível perceber a diferença de sentido através de um contexto.

Exemplo:

Eu rio à toa.

O rio transbordou.

 

  • Paronímia

Parônimos são vocábulos parecidos na pronúncia e na grafia e com sentidos diferentes.

Exemplo:

O tráfico de drogas deve ser combatido.

O tráfego era intenso na Avenida Brasil.

 

SE LIGA!

Tanto os homônimos quanto os parônimos têm sentidos diferentes. Não confundam: para um vocábulo ser homônimo de outro, precisa ter algo idêntico – a pronúncia (=som) e/ou a escrita. Os parônimos não são iguais em nada, apenas, parecidos.

 

  • Hiponímia e Hiperonímia

Hipônimos e hiperônimos são palavras que pertencem a um mesmo campo semântico. O hipônimo tem o sentido mais específico e o hiperônimo, o mais abrangente, amplo.

Analisemos os exemplos a seguir:

I) Para criar animais em casa, é preciso dedicação. Conheço uma menina que possui dois cachorros, um gato, três passarinhos e um papagaio

Notem que os vocábulos destacados são mais específicos em relação ao termo “animais”. São considerados hipônimos.

II) Maldade e ódio são sentimentos que devem ser evitados.

Reparem que o termo em destaque abrange “maldade” e “ódio”, logo, trata-se de um hiperônimo.

 

CoolDICA DE REDAÇÃO!

Como estudamos em nossa aula de coesão lexical, saber usar o vocabulário é fundamental para evitar repetições vocabulares na redação.  Nem sempre existem sinônimos para o que queremos. Saber lidar com os hipônimos e com os hiperônimos é uma boa dica.

Caso não se lembrem, revisem no link abaixo:

http://soumaisenem.com.br/redacao/coesao-e-coerencia/coesao-lexical-e-por-elipse

 

 

CAIU NO ENEM

(ENEM 2012)

 Disponível em: www.ivancabral.com. Acesso em: 27 fev. 2012.

 

O efeito de sentido da charge é provocado pela combinação de informações visuais e recursos linguísticos. No contexto da ilustração, a frase proferida recorre à

a) polissemia, ou seja, aos múltiplos sentidos da expressão “rede social” para transmitir a ideia que pretende veicular.

b) ironia para conferir um novo significado ao termo “outra coisa”.

c) homonímia para opor, a partir do advérbio de lugar, o espaço da população pobre e o espaço da população rica.

d) personificação para opor o mundo real pobre ao mundo virtual rico.

e) antonímia para comparar a rede mundial de computadores com a rede caseira de descanso da família.

 

Comentários:

A expressão “rede social” é polissêmica, uma vez que amplia sua significação na charge através da combinação entre a imagem (linguagem não verbal) e os recursos linguísticos (verbais). Além de referir-se a redes “virtuais”, na charge, a imagem revela, também, uma “rede de balanço” onde as pessoas se encontram. Dessa forma, a alternativa que melhor se adequa é a letra “A”.

 

Bom, pessoal, essa foi nossa aula de hoje! Continuem ligados! A prova está cada vez mais próxima e vocês cada vez mais preparados, claro!Laughing

Comentários, dúvidas, elogios...é só postar aqui!

Até!Wink

 

 

Assuntos



@ copyright ( Sou + ENEM ) 2014. Todos os Direitos reservados.

Logo Webteria