O ROMANTISMO EM VERSO – 3ª GERAÇÃO

Meus queridos alunos!

Chegamos ao fim dos estudos sobre o Romantismo em Verso.

Trata-se da 3ª geração da poesia romântica, que chega à segunda metade do século XIX no Brasil.

Vamos à aula?

 

CONTEXTO HISTÓRICO E O CONDOREIRISMO

A partir de 1840, o país foi governado pelo imperador D Pedro II.

Os dez primeiros de seu reinado foram marcados por lutas e revoltas por todo país; muito foi necessário para conter as batalhas e sufocar os gritos de República e abolição de parte da população.

Desde o início da colonização portuguesa no Brasil, escravos eram trazidos de África e, em número, passaram a superar a população portuguesa. Após a Independência, a expansão da cultura do café fez aumentar a importação de escravos. Mesmo com a proibição do tráfico negreiro, em 1831, a sociedade manteve, em grande parte, o regime escravagista.

No entanto, uma voz elevava-se para defender o fim da escravidão no país: os abolicionistas clamavam por liberdade e isso influenciou fortemente a literatura.

O Condoreirismo é o momento da literatura romântica em que os poetas passaram a se preocupar com questões sociais, abolicionistas e republicanas. Foi uma poesia mais engajada e que propunha uma boa dose de espírito libertário, por isso o símbolo do Condor para a geração.

 Essa geração também pode ser chamada de Hugoana, devido à influência estética do escritor francês Victor Hugo ou Social.

 

Cool Fique de olho!-----------------------------------------------------------------------------------------------

Um filme que mostra a situação de descontentamento e revolta sob pressão dos abolicionistas é “Amistad”.

Vale conferir pela reconstrução histórica realizada, além de ser uma história bem elaborada e emocionante.

               

A LINGUAGEM

Os condoreiros participavam dos debates sociais, seus interesses pelas questões políticas os levam a escrever uma literatura mais engajada, mais panfletária, mais consciente dos acontecimentos sociais do país.

Os poetas buscavam atingir um maior público, daí o nascimento do poeta-orador. Muitas vezes, nos intervalos de saraus, óperas, bailes, esses poetas subiam ao palco para declamarem seus poemas, e, muitas vezes, tinham de improvisar seus textos.

Por ser declamado, o texto apresentava grande uso de exclamações, vocativos (apóstrofes), hipérboles como recursos que auxiliavam na oratória.

Os principais autores deste momento são Castro Alves e Sousândrade.

 

O POEMA LÍRICO

 A lírica amorosa possui uma diferença bem grande em relação à segunda geração romântica. É marcada por uma sensualidade explícita, na qual as virgens inacessíveis são substituídas por mulheres reais, lascivas, sedutoras. É uma mulher que perde os traços de perfeição inatingível. Percebe-se um amadurecimento da poesia brasileira, embora ainda inspirada na literatura estrangeira.

 

As características principais da 3a geração romântica são:

  • Poesia de cunho social, engajada;
  • Teor de cunho libertário;
  • Temática abolicionista;
  • Uso de hipérboles;
  • Visão carnal do amor;
  • Sensualismo;
  • Grandiloquência (intenção de um público maior);
  • Figuras: metáforas, hipérboles, vocativos.


AUTORES 

Sousândrade

A preocupação deste poeta condizia com toda a situação da América, não somente com o Brasil. Por ter tido uma vivência nos Estados Unidos, Sousândrade enalteceu a beleza e a força, de forma geral, dos povos do Novo Continente.

O Guesa

Canto Primeiro

Eia, imaginação divina!
Os Andes
Vulcânicos elevam cumes calvos,
Circundados de gelos, mudos, alvos,
Nuvens flutuando — que espetac'los grandes!

Lá, onde o ponto do condor negreja,
Cintilando no espaço como brilhos
D'olhos, e cai a prumo sobre os filhos
Do lhama descuidado; onde lampeja

Da tempestade o raio; onde deserto,
O azul sertão, formoso e deslumbrante,
Arde do sol o incêndio, delirante
Coração vivo em céu profundo aberto!

 

Castro Alves

Certamente, o maior representante da poesia desta geração. O surgimento de Castro Alves no cenário literário brasileiro ocorre num momento especial do contexto social. É o crescimento da cultura urbana, debates políticos que encantam e atraem o jovem estudante da Faculdade de Direito.

Sua poesia é marcada pela humanidade, pelo pensamento, pela defesa daqueles que não tinham voz.

No contexto social, Castro Alves abordou a questão da abolição, desvelando ao mundo o sofrimento dos povos escravizados. Em tom laudatório, abordou em seus textos uma visão sobre a nacionalidade bem diferente da que era tratada na 1ª geração: há o registro da denúncia de uma nação que corrompia-se em função do tráfico negreiro.


América
Acorda a pátria e vê que é pesadelo
O sonho da ignomínia que ela sonha!
À Tépida sombra das matas gigantes,
Da América ardente nos pampas do Sul, 
Ao canto dos ventos nas palmas brilhantes, 
À luz transparente de um céu todo azul,

A filha das matas — cabocla morena —
Se inclina indolente sonhando talvez!
A fronte nos Andes reclina serena.
E o Atlântico humilde se estende a seus pés.

As brisas dos cerros ainda lhe ondulam
Nas plumas vermelhas do arco de avós, 
Lembrando o passado seus seios pululam, 
Se a onça ligeira boliu nos cipós.

(...)


Na lírica amorosa, o poeta mostra a sensualidade das mulheres reais, sedutoras, revelando que o Romantismo encaminhava-se para uma grande transformação.

O "adeus" de Teresa

A vez primeira que eu fitei Teresa,
Como as plantas que arrasta a correnteza,
A valsa nos levou nos giros seus
E amamos juntos E depois na sala
"Adeus" eu disse-lhe a tremer co'a fala

E ela, corando, murmurou-me: "adeus."

Uma noite entreabriu-se um reposteiro. . .
E da alcova saía um cavaleiro
Inda beijando uma mulher sem véus
Era eu Era a pálida Teresa!
"Adeus" lhe disse conservando-a presa

E ela entre beijos murmurou-me: "adeus!"

Passaram tempos sec'los de delírio
Prazeres divinais gozos do Empíreo
... Mas um dia volvi aos lares meus.
Partindo eu disse - "Voltarei! descansa!. . . "
Ela, chorando mais que uma criança,

Ela em soluços murmurou-me: "adeus!"

Quando voltei era o palácio em festa!
E a voz d'Ela e de um homem lá na orquesta
Preenchiam de amor o azul dos céus.
Entrei! Ela me olhou branca surpresa!
Foi a última vez que eu vi Teresa!

E ela arquejando murmurou-me: "adeus!"

 

Laughing No Canal TV Brasil, Ancelmo Góis trata, em seu programa, do autor romântico. Vale a pena ver!

 


VAMOS RESOLVER UMA QUESTÃO? ________________________________________________________

"Mocidade e Morte"

Oh! eu quero viver, beber perfumes

Na flor silvestre, que embalsama os ares;

Ver minh'alma adejar pelo infinito,

Qual branca vela n'amplidão dos mares.

No seio da mulher há tanto aroma...

Nos seus beijos de fogo há tanta vida...

- Árabe errante, vou dormir à tarde

À sombra fresca da palmeira erguida.

 

No trecho acima, de Castro Alves, reúnem-se vários dos temas e aspectos mais característicos de sua poesia. São eles:

a) identificação com a natureza, condoreirismo, erotismo.   

b) aspiração de amor e morte, sensualismo, exotismo.   

c) sensualismo, aspiração de absoluto, nacionalismo, orientalismo.   

d) personificação da natureza, hipérboles, sensualismo velado, exotismo.   

e) aspiração de amor e morte, condoreirismo, hipérboles.   

GABARITO

LETRA [A]



Estudem, curtam e fiquem ligados que o Exame está chegando!

Até a próxima!

Michelle Nunes Wink



@ copyright ( Sou + ENEM ) 2018. Todos os Direitos reservados.

Logo Webteria