O NATURALISMO NO BRASIL

Oi, gente!

Prosseguimos com o estudo da literatura no final do século XIX.  

Vamos aqui com o Naturalismo. Boa aula!

 

Una e o Leão, William Bell Scott - Escócia.


O MOVIMENTO LITERÁRIO

  • O Naturalismo é a radicalização do Realismo (1880).
  • Essa nova escola literária inspirava-se, sobretudo, na teoria da evolução, e criava bases na ideia de que o homem está relacionado às leis da natureza, mesmo sendo racionais, ou seja, fundamenta-se na observação fiel da realidade e na experiência, mostrando que o indivíduo é determinado pelo ambiente e pela hereditariedade. O naturalismo expandiu-se para outras artes.

 

O ROMANCE NATURALISTA_________________________________________

A narrativa é marcada pela análise social a partir dos grupos humanos marginalizados, valorizando o coletivo. Como dito, a influência de Darwin é marcante na máxima naturalista, segundo a qual o homem é um animal, deixando-se levar pelos instintos naturais, que não podem ser reprimidos pela moral da classe dominante. A constante repressão leva às taras patológicas, bem ao gosto dos autores naturalistas; os romances são mais ousados, apresentando descrições minuciosas de atos sexuais, tocando até em temas como a homossexualidade.

Por tal “agressividade ficcional”, tornava-se um desafio aos escritores a aceitação de seus textos científicos entre os leitores que estavam acostumados aos romances idealizados dos folhetins. A propósito, Aluísio Azevedo escreve:

“É preciso ir dando à coisa em pequenas doses, paulatinamente: um pouco de enredo de vez em quando; uma ou outra situação dramática de espaço a espaço, para engordar, mas sem nunca esquecer o verdadeiro ponto de partida a observação e o respeito à verdade. Depois, as doses de Romantismo irão diminuindo gradualmente, enquanto que as de Naturalismo se irão desenvolvendo; até que um belo dia, sem que o leitor o sinta, esteja completamente habituado ao romance de pura observação do estudo de caracteres”.
(http://www.guesaerrante.com.br/2007/10/20/Pagina941.htm)


Um outro perfil que marca sobremaneira a arte naturalista é a animalização do ser humano (zoomorfização), revelando, a partir de momentos em que são postos à prova, de que forma as pessoas vão perdendo a própria humanidade em favor dos instintos mais primitivos.

 

OS AUTORES BRASILEIROS_______________________________________________

No Brasil, o Naturalismo possui seguidores como Aluísio de Azevedo ("O Mulato") e Júlio Ribeiro (“A Carne”), Adolfo Caminha (“A Normalista”), Domingos Olímpio (“Luzia Homem”) e Inglês de Souza (“O Missionário”).  

Raul Pompeia é um caso à parte, pois seu romance, "O Ateneu", apresenta características ora naturalistas, ora realistas, ora impressionistas.

Existem várias semelhanças entre o romance realista e o naturalista, podendo-se até mesmo afirmar que ambos partem de um ponto comum para chegarem a uma mesma conclusão, porém percorrendo caminhos distintos.

Filmes para você assistir que tratam do tema:

- Quando tudo começa, França, 1999;

- Agora ou nunca, GRB, 2002;

- Luzia homem, BRA, 1984;

- As vinhas da Ira, EUA, 1940;

- O Colecionador, GRB, 1965.

VAMOS PRATICAR?________________________________________________________________________________________________________ 



Em busca de maior naturalismo em suas obras e fundamentando-se em novo conceito estético, Monet, Degas,

Renoir e outros artistas passaram a explorar novas formas de composição artística, que resultaram no estilo denominado Impressionismo. Observadores atentos da natureza, esses artistas passaram a

A) retratar, em suas obras, as cores que idealizavam de acordo com o reflexo da luz solar nos objetos.

B) usar mais a cor preta, fazendo contornos nítidos, que melhor definiam as imagens e as cores do objeto representado.

C) retratar paisagens em diferentes horas do dia, recriando, em suas telas, as imagens por eles idealizadas.

D) usar pinceladas rápidas de cores puras e dissociadas diretamente na tela, sem misturá-las antes na paleta.

E) usar as sombras em tons de cinza e preto e com efeito esfumaçados, tal como eram realizadas no Renascimento.

GABARITO 

Letra D 


PARA QUEM CURTE CINEMA:

Emile Zola inaugura o Naturalismo e escreve 20 romances e fundamentou a arte naturalista na Europa. Um dos seus romances mais emblemáticos é "Germinal", transformado em filme em 1993, na França, com a participação do ator Gerard Depardieu. A adaptação para o cinema expõe as condições vividas pelos trabalhadores de minas de carvão, a miséria das famílias em confronto à vida luxuosa dos proprietários, o que gerou os conflitos entre as classes, contribuindo para as lutas operárias. A seguir o filme completo para quem quiser conhecer melhor a linguagem desta expressão artística. Boa pipoca!
(para ativar a legenda, clicar no balão à direita)

 


Até a próxima! Curtam nossas aulas e divulgue o trabalho da equipe do Sou Mais Enem! Wink

Michelle NunesSmile



@ copyright ( Sou + ENEM ) 2017. Todos os Direitos reservados.

Logo Webteria