CLASSE DE PALAVRA: O ADJETIVO (2)

Olá, galera focada do Sou Mais Enem!

Hoje,  vamos para a segunda etapa dos estudos dos adjetivos e veremos o estudo das flexões e do grau. "Vambora"?

FLEXÃO___________________________________________________________________________

GÊNERO

Uniformes – forma única para singular e plural.

quente / feliz / pedante / inteligente / compreensível / radiante / inteligente...

Biformes – uma forma para o masculino, outra para o feminino.

A regra geral diz que há troca das desinências de gênero (o/a), mas existem outros casos, vejam:

a)    Acrescenta-se “a” a adjetivos terminados em “u” / “ês” / “or”:

nu/nua; japonês /japonesa; criador / criadora

exceção: cortês / hindu / melhor / pior / inferior / superior / anterior / maior / menor

b)    Acrescenta-se “eira” ou “triz” a adjetivos terminados em “or”

namorador/namoradeira; imperador / imperatriz

c)       Diferenciam-se masculino e feminino de forma especial em algumas palavras:

Bom / boa; são/ sã; vilão/viloa ou vilã; chorão/chorona; judeu/judia; réu / ré ; ateu / ateia;

  Kiss No caso dos adjetivos compostos, somente o último elemento segue a regra de flexão de gênero, salvo o caso: surda-muda, em que os dois se modificam.

 

NÚMERO

A regra para o plural dos adjetivos simples segue a dos substantivos simples (veja aula aqui).

Já para os adjetivos compostos, a regra diz que somente o último elemento vai para o plural.

Existem as seguintes exceções:

azul-marinho / azul-celeste / Cord de rosa / cor de chumbo – ficam invariáveis; surdo-mudo – variam os dois elementos.

 

GRAU________________________________________________________________________________

Há duas variações de grau: o comparativo (quando somente são comparados dois elementos) e o grau superlativo (quando apenas um elemento é destacado relacionado a um grupo de elementos).

 

Atenção!

Há formas especiais para comparativo e superlativo:

 

_____________VAMOS TREINAR?

 

Leia o texto:

Era uma pequena menina rica. Rica de amigos, rica de sonhos, rica de amor, rica de mimos, rica de pai e de mãe.

Certo dia, a menina rica cresceu e, com ela, toda sua riqueza também prosperou. Tinha mais amigos, mais amor, mais sonhos, mais mimos e a atenção de seu pai e de sua mãe.

Uma vez, ela aquietou-se num canto. Entristeceu. Ela passou a achar que era infeliz. Como poderia?, pensaram aqueles que admiravam sua riqueza.

De fato, faltava-lhe algo. Ela sabia. Faltava àquela linda mulher o amor principal, aquele que a faria ser ainda mais rica em suas conquistas: o amor próprio.

Sentia-se triste porque sentia falta de algo que ainda não percebera.

Certamente, quando ela perceber, será a pessoa mais completa do mundo.

(Michelle Nunes,06.13)

 

  1. “Era uma pequena menina rica (1).  Rica (2) de amigos, rica de sonhos, rica de amor, rica de mimos, rica de pai e de mãe.

Certo dia, a menina rica (3) cresceu e, com ela, toda sua riqueza também prosperou.”

 

1. Sobre o adjetivo “rica”, no trecho em destaque, é correto dizer

a)      Em (1) assume o valor conotativo, em (2) e (3), denotativo;

b)      Em (1), (2) em (3) assume o valor conotativo;

c)       Em (1), (2) e (3) assume o valor denotativo;

d)      Em (1) é denotativo e em (2) e (3), conotativo;

e)      Em (1) e (3) é denotativo e em (2) conotativo.

 

2. Em “Certamente, quando ela perceber, será a pessoa mais completa do mundo.” , o grau adjetivo é:

a)      Comparativo de superioridade;

b)      Comparativo de igualdade;

c)       Superlativo absoluto sintético;

d)      Superlativo absoluto analítico;

e)      Superlativo relativo de superioridade.

 

3. Em “Era uma pequena menina rica”, o adjetivo ‘pequena’ está sendo utilizado com um sentido, anteposto ao substantivo a quem qualifica. Marque a opção na qual o adjetivo altera o sentido quando anteposto ao substantivo a que se refere.

a)      Era uma linda órfã.

b)      Comemoraram um feliz dia.

c)       Sentia que era uma grande amiga.

d)      Queria uma rápida solução.

e)      Sentia uma incrível vontade de viajar.

 

GABARITO

  1. D - “rica” é usado no valor denotativo inicialmente para gerar a quebra de expectativa do leitor ao ver que a riqueza não é material;
  2. E - não é comparado a outro elemento e sim a uma coletividade de forma superior.
  3. C - pois, ao inverter, o sentido obtido é de altura e não de ser uma amiga valorosa.

 

Espero que tenham gostado!

Próxima aula, mudaremos a classe gramatical!

Até!

Michelle Nunes Wink



@ copyright ( Sou + ENEM ) 2018. Todos os Direitos reservados.

Logo Webteria