Governo Jango

Saludos amigos! Hoje daremos início ao estudo do Governo Jango, o último governo democrático antes da ditadura militar.

Como vimos no post antesrior, Jânio Quadros renunciou o cargo de presidente e então, o vice presidente, Jango tomaria posse da presidencia.

Após a renúncia, os três ministros militares manifestaram-se contra a posse de Jango pois temiam suas posições políticas esquerdistas. Durante essa oposição, Leonel Brizola aproveitou a desunião dos militares (golpistas/UDN x legalistas/ LOTT +PTB) e foi apoiado pela parte que era contra o impedimento da posse (Legalistas); formou então a Cadeia da Legalidade que utilizava os meios de comunicação para obter apoio à posse de João Goulart. 

A solução foi adotar um regime Parlamentarista, tendo Jango como presidente e 1º Ministro Tancredo NevesA instalação do parlamentarismo fez com que Jango não tivesse meios para aprovar suas propostas políticas. Mesmo assim, elaborou um plano de governo voltado para três pontos fundamentais: o desenvolvimento econômico, o combate à inflação e a diminuição do déficit público.

Em 1963 houve um plebiscito que determinou a volta do presidencialismo, dando maiores poderes a João Goulart. Com mais autonomia política, defendeu a realização de reformas que promoveriam a distribuição de renda por meio das Reformas de Base. Estas medidas incluiam reforma agrária, educacional, administrativa, tributária e bancária.

Em março de 1964, foi realizado pelo presidente um grande comício na Central do Brasil, no centro do Rio de Janeiro, no qual discursou defendendo urgentemente as Reformas de Base. O comício contou com a participação de movimentos populares como a União Nacional dos Estudantes (UNE), Ligas Camponesas e o Comando Geral dos Trabalhadores (CGT). Seu discurso desprestigiava claramente os setores elitistas do país. 

Sua política voltada para o povo fez com que associassem sua política ao comunismo, e com isso, membros da classe média, empresários e grandes proprietários junto as Forças Armadas, começaram a arquitetar e apoiar um golpe contra João Goulart. Nesse cenário de tensões políticas ocorreu o protesto conhecido po "Marcha da Família com Deus pela Liberdade". 

No dia 31 de Março, os militares se reuniram e tomaram o poder, com apoio da classe média brasileira e dos Estados Unidos. Jango não resistiu e se refugiou no Uruguai e na Argentina tempos depois. 

Imagem do comício na Central do Brasil realizado por Jango.

imagem do comício na Central do Brasil no jornal Última Hora

 

Marcha da Família com Deus pela Liberdade



@ copyright ( Sou + ENEM ) 2017. Todos os Direitos reservados.

Logo Webteria