Revolução Industrial - Aula 02

Olá Amigos,

Hoje falaremos sobre o pioneirismo inglês na Revolução Industrial. A Inglaterra vivia desde o século XVII profundas mudanças: seu sistema político passara do absolutismo monárquico para a monarquia parlamentar depois de duas revoluções – a Guerra Civil Puritana (1640 – 1649) e a Revolução Gloriosa (1688); a burguesia inglesa crescia em número e em importância e cada vez mais ocupava cadeiras nas câmaras do parlamento.

Essa modernização foi fundamental para a criação de condições políticas que favorecessem o desenvolvimento econômico, material e técnico. Vejamos alguns elementos que justificam esse pioneirismo:

  • Progresso técnico

O grande símbolo dessa fase da revolução industrial é a máquina á vapor. Inúmeros inventores contribuíram para o desenvolvimento desse conceito sendo um dos mais renomados James Watt.

  • Disponibilidade de matérias primas

Desde a geração de energia (carvão), até as necessárias para o fabrico dos tecidos – lã e algodão – dispunha a Inglaterra de interessante oferta. Vale ressaltar, que o algodão, o ouro branco colonial, era obtido principalmente com as 13 Colônias, mesmo após a sua independência.

  • Mão de obra

As cidades inglesas passaram a serem ocupadas mais intensamente desde o início do processo de cercamento dos campos (enclouseres) que foi responsável pela proletarização do campesinato, pela mercantilização fundiária, e pelos inchaços urbanos.

  • Forte marinha mercante

Desde os Atos de Navegação editados durante o protetorado de Oliver Cormwell a marinha mercante inglesa cresceu vertiginosamente, sendo um dos pilares do desenvolvimento econômico inglês.

 A reunião desses elementos possibilitou que a Inglaterra tornasse-se pioneira no processo de Revolução Industrial e assumisse papel de destaque econômico, político e militar na vida europeia de colonial americana.

 

 



@ copyright ( Sou + ENEM ) 2018. Todos os Direitos reservados.

Logo Webteria