Estrutura Agrícola Brasileira: Sistemas de Cultivo e Impactos Agrícolas

Para iniciarmos os estudos sobre a Estrutura Agrícola Brasileira é necessário conhecermos melhor conceitos básicos e gerais das estruturas agrícolas.

Todo cultivo agrícola possui uma sistematização com características que constituem padrões/sistemas na prática agrícola ao redor do mundo.

O sistema de cultivo mais comum, em áreas menos desenvolvidas, é o Sistema baseado na Agricultura de Subsistência (ou Agricultura de Roça, Agricultura Extensiva, Agricultura de Falso Excedente, Agricultura Familiar e, em casos específicos, Agricultura Itinerante ou, ainda, Agricultura Camponesa). Perceba que existem diversas denominações e, com isso, características. Em regra, a Agricultura de Subsistência (em todas as variações) á baseada em técnicas rudimentares ou arcaicas de cultivo, mão de obra essencialmente familiar, baixa capitalização (pouco capital para investimento), propriedades de pequeno e médio porte (em regra, minifúndios) e pluralidade de cultivos (para que possa haver subsistência e troca, quando necessário, com produtores vizinhos para alimentação familiar). A Subsistência provoca impactos pedológicos (no solo, como erosão, por exemplo) em pequena escala, normalmente passíveis de ações corretivas simples. Além disso, o impacto sobre a fauna e a flora são de pequeno efeito.

A Agricultura de Jardinagem é típica do sudeste asiático (em função do clima de monções com muitas chuvas no verão e escassez no inverno). Esse sistema de cultivo se caracteriza peo predomínio de pequenas propriedades, utilização de muita mão de obra, técnicas tradicionais (técnicas milenares de elevada produtividade, normalmente manuais, por isso, jardinagem) e predomínio do cultivo de arroz (ou rizicultura). É muito comum o plantio em terraços (terraceamento) e em "curvas de níveis" em função do relevo acidentado da região. A Jardinagem pode provocar significativo impacto erosivo com grande perda de solo. Além disso, provoca alteração no ecossistema local em função de constituir muitas áreas artificialmente (antropicamente, ou seja, feitas pelo homem) alagadas.

A Agricultura de Plantation é caracterizada pela produção voltada para grandes mercados (em  regra, externos), predomínio de grandes propriedades (latifúndios), monoculturas (com os "cultivos de rico", ou seja, valorizados em grandes mercados compradores, por exemplo, milho, trigo, soja, café, etc) e relações de trabalho atrasadas. A Plantation é responsável por pesados impactos pedológicos (erosivos) e sociais (forte exploração dos trabalhadores que, por vezes, trabalham até a exaustão e morte). Além disso, pode devastar domínios botânicos (vegetação) inteiros.

A Empresa Agrícola é caracterizada pela produção altamente produtiva, com técnicas modernas (normalmente mecanizadas), alta capitalização, propriedades de médio e grande porte, mão de obra qualificada e pouco numerosa (excetuando cultivos "delicados" como frutas, por exemplo) e relações modernas de trabalho (assalariamento). Quando não é praticado de forma sustentável (preocupada com o Meio Ambiente), esse sistema é responsável pela devastação de grandes domínios de vegetação (como as planícies centrais estradunidenses e o cerrado no Brasil). Além disso, ao praticamente exterminar grandes áreas de mata, provocam impactos irreparáveis na fauna e na flora, por exemplo, com a extinção de espécies. Esse aspecto é de fundamental importância para o ENEM.

A Hidroponia é o sistema marcado pelo cultivo em um solução aquosa nutritiva que dispensa o solo de plantio. A hidroponia é caracterizada por ocorrer em pequenas e médias propriedades, com cultivos de pequeno porte, elevada capitalização, técnicas modernas e mão de obra qualificada. Pode ser praticada em qualquer local, inclusive em prédios e navios, pois é feita em dutos plásticos preenchidos com uma solução nutritiva e cascalho para fixar as raízes. Um bom exemplo da essência hidropônica é cultivar uma sementinha de feijão em um pote plástico, experiência que quase todos já realizaram em algum momento da infância (basta molhar um algodão, colocar uma semente de feijão e esperar o broto surgir).

A Agricultura Agroecológica é mais conhecida como Agricultura Orgânica e se caracteriza pela utilização de insumos agrícolas biodegradáveis e técnicas de manejo integrado entre agricultura e meio ambiente. É um sistema Sustentável, preservacionista. Dispensa agrotóxicos que prejudicam o meio ambiente e a espécie humana. A produção, em larga escala, apresenta custos mais elevados. Normalmente realizada em pequenas e médias propriedades, com elevada capitalização, mão de obra qualificada e pluralidade de cultivos (mas podem ser monoculturas). Esse sistema não deve apresentar impactos erosivos de grande monta, pois deve adequar a agricultura ao entorno, além disso, deve respeitar os ecossistemas e utilizar áreas agrícolas disponíveis naturalmente.

Como a postagem foi muito longa, trabalheremos exercícios nas próximas. Não percam, inclusive, sobre o tema dessa postagem.

 

 



@ copyright ( Sou + ENEM ) 2018. Todos os Direitos reservados.

Logo Webteria