Clima - Continentalidade e Maritimidade, e as Correntes marítimas

Olá pessoal, vamos continuar falando sobre os fatores do clima, agora veremos a relação entre continentalidade e maritimidade , além de entender a influência das correntes marítimas.

Continentalidade x Maritimidade

Ao falarmos que um determinado espaço está sob o efeito da maritimidade estamos falando que se trata de um espaço próximo do mar ou de algum grande corpo hídrico. Já os espaços que sofrem os efeitos da continentalidade são aqueles que estão distantes dos corpos hídricos.

As consequências estão diretamente ligadas a amplitude térmica diária, ou diferença entra a maior e a menor temperatura. Por possuir um calor específico alto (1), a água demora para mudar de temperatura, ou seja, enquanto o continente aquece e esfria rapidamente, a água leva muito tempo para alterar seu estado.

As nuvens geradas no aquecimento da água impedem o calor de dissipar a noite e garantem uma pequena queda de temperatura. Assim como a umidade dissipada durante o dia impede que a radiação solar provoque altíssimas temperaturas, mantendo a máxima controlada.

Os desertos são as grandes marcas do efeito da continentalidade, pois, a falta de corpos hídricos podem provocar amplitudes térmicas diárias que ultrapassam os 50°C, a exemplo do Saara.

Correntes marítimas

São grandes fluxos de água dentro dos oceanos que carregam as características térmicas do espaço que surgiram, ou seja, as correntes que se originaram em áreas tropicais, como a Corrente do Golfo, serão quentes, assim como aquelas que nasceram em espaços polares, a exemplo da Corrente de Humboldt, serão frias.

Podemos destacar como grande consequência climática das correntes marítimas, a sua interferência no regime de chuvas.

Os litorais banhados por correntes frias são secos, pois, a baixa temperatura da corrente fez com que as chuvas ocorressem nos oceanos, logo, a nuvem chega ao continente com baixíssima umidade. O deserto do Atacama no Chile é causado pela presença da corrente marítima fria de Humboldt.

Já os litorais banhados por correntes quentes são úmidos, pois, as chuvas apenas ocorrem quando a nuvem adentra o continente.

 

Como pode cair uma questão?

As correntes marítimas são extensas porções de água que se deslocam pelo oceano, quase sempre nas mesmas direções, movimentadas pela ação dos ventos e pela rotação da Terra, causando forte influência no clima.

Observe o mapa a seguir:

 

Disponível em: <www.noticias.r7.com>. Acesso em: 3 jun. 2012. [Adaptado]

Considerando as correntes representadas no mapa e a sua influência nas condições climáticas de determinadas áreas, constata-se que

a) a corrente do Golfo, por ser quente, ameniza os rigores climáticos do inverno na porção ocidental da Europa.

b) a corrente do Golfo, por ser fria, contribui para as baixas temperaturas da região Ártica.

c) a corrente de Humboldt, por ser quente, é responsável pelas elevadas temperaturas do Deserto do Atacama, no Chile.

d) A corrente de Humboldt, por ser fria, é responsável pela ocorrência do fenômeno climático conhecido como friagem, na região amazônica.

e) Todas as correntes do Pacífico são frias, tal fato explica o predomínio de baixas temperaturas nos países banhados por esse oceano.

Até a próxima e bom estudo!

 

 

 

 

 

Gab: Letra A



@ copyright ( Sou + ENEM ) 2014. Todos os Direitos reservados.

Logo Webteria