Sistema Cardiovascular II

O coração é a principal bomba propulsora do nosso sangue, em mamíferos ele é formado por quatro cavidades, sendo duas delas os átrios e dois ventrículos. O coração também é rico em vasos que levam e retiram o sangue dele, possui também uma intensa rede de capilares que forma sua irrigação própria, proporcionando grande quantidade de nutrientes para seus tecidos.

Considerações importantes:

Devido ao fato de possuir quatro cavidades completamente separadas, o sangue dos mamíferos e aves jamais se mistura, sendo portanto classificados como portadores de uma circulação completa.

Vantagens: A grande vantagem de não possuir mistura de sangues é o fato de que a artéria aorta transporta apenas sangue arterial, proporcionando riquesa de oxigênio para as células corporais. Como consequência desse evento, os seres que possuem circulação completa são homeotérmicos, ou seja, conseguem manter constante sua temperatura corporal.

Ex: se medirmos nossa temperatura em um ambiente com temperatura de 40 graus ou outro com 20 graus, obteremos a mesma medição no termômetro, aproximadamente 36 ou 37 graus Célsius.

a

Câmaras cardíacas:

Átrios: Recebem sangue de veias e passam o sangue para os ventrículos.

Átrio direito: recebe sangue venoso do corpo por meio das veias cavas superior e inferior.

Átrio esquerdo: recebe sangue arterial por meio das veias pulmonares.

Ventrículos:Retiram sangue do coração para o pulmão ou para o resto do corpo.

Ventrículo direito: Recebe sangue venoso do átrio direito e expulsa o sangue do coração para os pulmões por meio das artérias pulmonares direita e esquerda.

Ventrículo esquerdo: Recebe sangue arterial do átrio esquerdo e expulsa o sangue do coração para o corpo por meio da artéria aorta.

VUDU: Meus monstrinhos, podemos perceber então uma característica muito importante, o lado direito do coração recebe e transfere sangue venoso, enquanto o lado esquerdo recebe e transfere sangue arterial!!

Percebemos também outra coisa importante, o papel das veias é sempre levar o sangue de volta para o coração, e o papel das artérias é sempre retirar o sangue do coração, independente do tipo de sangue em questão.

Anatomia cardíaca:

a

Figura II - Vista frontal do coração.

Vamos definir agora os vasos que se comunicam com o coração e suas respectivas funções.

Veia Cava Superior: Leva sangue venoso dos membros superiores e da cabeça para o átrio direito.

Veia Cava Inferior: Leva sangue venoso dos membros inferiores e de porções abdominais para o átrio direito.

Átrio direito: recebe o sangue venoso das veias cavas e transporta para o ventrículo direito por meio da válvula tricúspide, estrutura que impede o refluxo de sangue.

Ventrículo direito: recebe o sangue venoso do átrio direito e retira do coração por meio do tronco pulmonar que se ramifica em artéria pulmonar direita e esquerda. Esse sangue é deslocado ao pulmão para sofrer o processo de hematose.

Veias pulmonares: Após sofrer hematoses o sangue venoso se transforma em arterial e volta para o átrio direito por meio das veias pulmonares.

Átrio esquerdo: Recebe sangue arterial das veias pulmonares e desloca para o ventrículo esquerdo por meio da válvula mitral (bicúspide) cuja função é evitar o refluxo de sangue.

Ventrículo esquerdo: Recebe sangue arterial do átrio esquerdo e retira do coração por meio da arteria aorta, vaso de maior calibre e que leva sangue arterial para o nosso corpo.

Artéria aorta: Retira sangue arterial do ventrículo esquerdo e leva para o corpo.

Após o sangue passar pelo corpo todo, ele se transforma novamente em venoso e refaz o ciclo sanguíneo, voltando para o átrio direito por meio das veias cavas.

Válvulas: As válvulas possuem função de evitar refluxo, além das válvulas tricúspide e mitral, o coração apresenta mais duas válvulas, chamadas semilunares. 

Válvula aórtica: na base da aorta, evita que o sangue da aorta volte para o ventrículo esquerdo.

Válcula pulmonar: na base do tronco pulmonar, evita que o sangue da aorta volte das artérias pulmonares de volta para o ventrículo direito.

a

Figura III - Coração com visão esquemática interna.

a

Figura IV - outra visão esquemática interna para facilitar nossa compreensão.

Monstrinhos o coração recebe sangue das famosas artérias coronárias, elas são o primeiro ramo da artéria aorda e irrigam o tecido cardíaco.


Camadas do coração:

Endocárdio: O endocárdio é formado por um epitélio simples pavimentoso, com células achatadas e uma fina camada de tecido conjuntivo frouxo subepitelial.

Miocárdio: com certeza é a camada mais grossa e mais importante, o miocárdio consiste no tecido muscular estriado cardíaco responsável pelo processo de contração e batimento cardíaco.

Pericárdio: é a camada mais externa e consiste em tecido conjuntivo frouxo com as bordas bem fibrosas, pode apresentar também acúmulo de tecido adiposo amarelo, servindo como reserva de energia para o miocárdio

.a

Figura V - camadas cardíacas em detalhe.

Placa ateroesclerótica:

Processo de entupimento de uma coronária por meio de um depósito de gordura e posterior formação de um coágulo, tem como principal causa o excesso de colesterol e gorduras da dieta o que pode aumentar os níveis do famoso LDL o colesterol ruim.

Como resultado dessa placa de gordura o sangue flui com menor intensidade para o coração, o miocárdio sofre com menor quantidade de nutrientes e oxigênio provocando o quadro de isquemia cardíaca. Se o processo perdurar, poderá ocorrer o quadro de morte de células do miocárdio, o famoso infarto agudo do miocárdio.

a

Figura VI - Processo ateroesclerótico na artéria coronária esquerda.

a

Figura VII - detalhe de um vaso com depósitos de gordura nas laterais, atrapalhando o fluxo das hemácias.

 

Como esse assunto poderia ser cobrado no ENEM?


Um indivíduo apresenta elevado risco cardíaco por ser diagnosticado com placa ateroesclerótica em um ramo da artéria coronária esquerda, quais seriam as condutas apropriadas para esse paciente, visando uma melhora e prevenção do quadro?

a) O indivíduo deverá realizar uma cirurgia cardíaca, removendo a artéria bloqueada e colocando uma nova veia, podendo no caso ser a veia safena da perna. Não há necessidade de controle na dieta pois o vaso transplantado se encontra sem nenhum bloqueio.

b) O indivíduo deverá seguir uma dieta rígida com menor ingestão de gordura e controle de acúcar, aumentar a atividade aeróbica de exercícios e caso o quadro seja grave, ele poderá realizar o desbloqueio do vaso por meio de uma ponte de safena.

c) O indivíduo deverá desbloquear o vaso por meio de um stent, posteriormente não há necessidade de preocupações com a dieta, visto que o dispositivo mantém o vaso aberto por tempo indefinido.

d) O paciente deve realizar uma atividade de exercícios e uma dieta balanceada com diminuição drástica de proteínas, posteriormente deverá deixar a própria imunidade remover a gordura acumulada na parede do vaso.

e) O paciente deverá administrar medicamentos anti coagulantes, evitando a formação de bloqueios maiores na região de acúmulo de gordura. Caso o quadro seja grave, ele deverá realizar um implante de outro vaso, uma veia denominada safena.


OBS: Monstrinhos, o stent é um artefato parecido com uma "mola", onde o cirurgião introduz no vaso por meio de um cateterismo. Esse dispositivo abre fisicamente o vaso e permite maior fluxo de sangue pelo mesmo.

a

Figura VIII - Stent abrindo um vaso com placa de gordura.

Gabarito: letra B

 

 



@ copyright ( Sou + ENEM ) 2017. Todos os Direitos reservados.

Logo Webteria